Friday, August 18, 2017

NO CINEMA: War For The Planet Of The Apes (Planeta dos Macacos: A Guerra)

Nota: 9,5 / 10

Matt Reeves simplesmente fechou a conta com categoria e muita profundidade! Não houve um momento sequer deste terceiro prelúdio da saga Planet of the Apes que eu achei fora de lugar. Tudo se encaixava, tudo se completava... e se conectava. Ao final, temos o link perfeito para o filme de 1968, de Franklin J. Schaffner.

Dirigido com primor, e escrito com grande competência, War for The Planet of the Apes, o oitavo filme da série, e o terceiro prelúdio da história é um filme pesado, dramático, e muito intenso. Há boatos por aí que um quarto filme está em produção, mas eu acho que não há necessidade. A história fecha muito bem aqui e dá a deixa para o filme de 68 com primor. Só se forem mostrar a macaquização do mundo, só pode. Enquanto esperamos vamos checar este excelente terceiro prelúdio.

Tuesday, August 15, 2017

HQ: Gotham By Gaslight (Gotham City 1889)

Nota: 8 / 10

Este é um conto bem pouco usual do Batman. Escrito em 1989, ele é uma história não-canônica, que se passa em um "e se..." tipo de universo. Aqui, o autor tenta imaginar o Batman, se ele tivesse sido criado na época vitoriana, em 1889.

A ideia é sensacional. A execução é só ok. Existe outra história do Batman que se passa neste universo vitoriano, Master of the Future, de 1991, escrita pelo mesmo autor, e é bem mais legal do que essa, mas como vai sair uma animação deste conto do morcego ano que vem, resolvi apresentá-lo a vocês.

Brian Augustyn se empenha em nos trazer as repercussões que o homem-morcego traria se um dia se deparasse com o desafio de enfrentar um certo assassino londrino famoso. A atmosfera parece algo saído de qualquer boa história de Hercule Poirot ou Sherlock Holmes.

Monday, August 14, 2017

CD: Brutal - Dr. Sin

Nota: 10 / 10

Descobri o Dr. Sin pelo álbum Insinity, exatamente na mesma época que lançavam o álbum Dr. Sin II, em 2000. Imediatamente fui capturado pelo som deles. Que Hard Rock maravilhoso eles faziam naqueles discos! Tive a grata surpresa de ver que eram uma banda brasileira, e então comecei a segui-los. Claro, não graças à mídia "especializada"; veículos como a rádio e a TV nunca fizeram coisa alguma por eles, muito pelo contrário, dava-lhes o desprezo total e absoluto, mas mesmo assim, eles seguiam em frente. O Brutal, por sua vez, me deixou em êstase! Vamos conferir então o segundo trabalho deles, de 1995. 

Thursday, August 10, 2017

MATÉRIA: DCEU - Origens Secretas: Aquaman


Chegou a hora de vermos o herói da DC que eu menos acho graça. Nunca fui tão chegado no Aquaman, e não escondo. Apesar de reconhecer que ele tem um traje legal e poderes bacanas, sempre achei o personagem meio... meh... até gostava dele quando via no desenho dos Superamigos, mas nunca vi muita utilidade para ele fora d'água. Minha opinião sobre ele até mudou um pouco para melhor, depois de eu ler dois arcos de história do personagem e assistir um filme animado, mas mesmo assim, é o personagem da DC que eu menos tenho interesse. Mas ele está aqui, então vamos conhecer.

Ator: Jason Momoa

Friday, August 4, 2017

NO CINEMA: Dunkirk (Dunkirk)

Nota: 9 / 10

O grande diretor Christopher Nolan, que fez Memento (Amnésia), a obra-prima Inception, Interstellar e a ótima trilogia do Batman, retorna com este fantástico e autêntico retrato de um dos momentos mais importantes da história mundial. Sim, desta vez temos um filme do diretor baseado em fatos reais.

Quando é imposto um cerco a tropas de aliados ingleses e franceses da Bélgica na Segunda Guerra Mundial, um grupo de soldados ficam acuados na ilha de Dunkirk, bombardeada por soldados alemães, fato que faz com que lutem pela sua sobrevivência.

Sendo fã de longa data do diretor, desde o filme Memento, fui conferir mais este trabalho dele. E que experiência intensa!

Sunday, July 30, 2017

LIVRO: Batman: Arkham Knight - a novelização oficial - Marv Wolfman

Nota: 9 / 10

Durante muito tempo eu quis saber como era a última parte da série Batman: Arkham. Porém, dificuldades sempre me obrigaram a manter meu Xbox 360, não apostando tão cedo na compra de um Xbox One. Eu havia comprado então o game pela loja da Steam para jogar no meu PC, mas meu computador é de 2011, ou seja, não tinha os requisitos necessários; colocando nas configurações mínimas, o game ainda ficava uma carroça. Jogar no PC também estava, pelo menos por enquanto, fora de cogitação.

Portanto, até poder comprar uma máquina nova, eu resolvi apostar nesta bem vinda adaptação em livro da história do game, escrita pelo sensacional roteirista Marv Wolfman, baseado no texto de Sefton Hill, Ian Ball e Martin Lancaster. Resistindo à tentação de ver qualquer gameplay no Youtube, eu li esta ótima adaptação. E valeu a pena!

Wednesday, July 26, 2017

CD: How Did We Get So Dark? - Royal Blood

Nota: 8,5 / 10

Este segundo álbum do Royal Blood vem já sem aquela euforia da novidade do primeiro trabalho. Quando eu escutei o primeiro disco deles, me impressionei com o belíssimo trabalho de Mike Kerr em seu baixo, fora a alta qualidade das composições. Minha animação é clara e visível na resenha do primeiro disco. Neste segundo álbum portanto, a sonoridade já está estabelecida, e o duo terá que impressionar não só pela excelência técnica, mas principalmente pela articulação nas composições, ou seja, com músicas memoráveis. Será que conseguiram? Vamos conferir.